Mandalas

O que é Mandala?

Mandala é uma palavra em sânscrito que significa círculo. Mandalas são desenhos de formas concêntricas utilizados desde a Mandala da Ternura - Marcelo Dallaantiguidade para alcançar a harmonia pessoal. Elas dão um suporte gráfico para começar a meditação, seja ao observar, desenhar ou pintar. É é uma espécie de Yantra e é o símbolo da integração e da harmonia.

As Mandalas se originaram na Índia, mas foram encontradas representações geométrias em outras culturas, como nativos americanos (Navajo, astecas, incas, etc) e aborígenes da Austrália. Sua antiguidade remonta pelo menos ao século VIII a.C. e são usadas como instrumentos de concentração e para atingir estados superiores de meditação (sobretudo no Tibete e no budismo japonês).

Durante muito tempo, a mandala foi usada como expressão artística e religiosa, através de pinturas rupestres, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas thangkas tibetanas*, nos rituais de cura e arte indígenas e na arte sacra de vários séculos.

As Mandalas também tem aplicações terapêuticas, porque ajudam a equilibrar os dois hemisférios cerebrais, o racional e o criativo. Isto porque no mesmo desenho as formas geométricas são capturadas pelo nosso lado lógico e as cores e padrões são captadas por nosso lado criativo.

Na cultura ocidental foi Carl G. Jung quem primeiro a usou na terapia. O próprio Jung costumava interpretar seus sonhos através da elaboração de uma mandala a cada dia e afirmou que o arquétipo desses desenhos está firmemente ancorado no inconsciente coletivo.

Mandalas e Meditação

Podemos usar as mandalas como ferramenta de meditação de duas formas.
A primeira é colocar escolher a mandala e pendurá-la na sua frente, deixando o centro da mandala na altura dos olhos.
Assim usamos a contemplação da mandala como forma de induzir a meditação. Podemos comparar esta meditação como se olhássemos para a chama de uma vela, os pensamentos vão longe ao focar a mandala, o que lhe permite penetrar no interior.
Cada mandala pode ter diferentes efeitos sobre nós dependendo do desenho e das cores. Assim podemos escolher uma mandala para nos ajudar a trabalhar algum aspecto específico, como o relaxamento, a cura ou aprofundamento de emoções em nós mesmos.

Mandala da Compreensão - Marcelo Dalla

A segunda forma seria desenhar ou pintar. Em ambos os casos a mecânica é a mesma. Devemos deixar nossa mente racional interferir o menos possível e fazer o que sentimos vontade sem julgar ou analisar, até que tenhamos terminado. Depois de concluída, podemos analisar e ver alguma mensagem do subconsciente. Esta análise exige alguma prática e talvez precisemos de algum curso ou profissional para poder entender melhor.
De qualquer forma, as mandalas são uma grande ferramenta para a meditação e cura.

Ao desenhar ou colorir mandalas podemos reproduzir padrões de pensamento consciente ou estruturas mentais, emocionais, inconscientes, sendo portanto um caminho para a cura. Com a prática podemos obter um bom nível de auto-conhecimento, pois muitas vezes nossos medos ou preocupações não estão em nossa mente consciente.

Cada um é seu mestre e o significado dos desenhos ou cores pode ser muito pessoal. Seguem algumas dicas padrão, mas deixe a sua sabedoria pessoal emergir.

 

Formas:

Círculo – simboliza o espírito. O círculo simboliza perfeição, completude, imortalidade e/ou totalidade.

Coração – simboliza  compaixão e compreensão, dádiva e complexo. É o símbolo para o amor.

Sol – simboliza o centro do ser e intuição, é conhecimento e calor, glória e esplendor.

Cruz – simboliza o centro do mundo e por isso o ponto de comunicação entre os céus e a terra

Quadrado – é o símbolo da matéria, do corpo e da realidade terrena; é a perfeição geométrica., estática, denotando honestidade e retidão, moralidade e integridade, estabilidade.Mandala da Purificação - Janosh

Estrela – símbolo de liberdade espiritual, espírito e esperança.

Espiral – é um símbolo de evolução e de movimento ascendente e progressivo, normalmente positivo, auspicioso e construtivo.

Hexágono – simboliza a perfeição, o equilíbrio entre duas tríades opostas, tipo homem-mulher, dia-noite, etc.

Pentágono – simboliza a silueta do corpo humano. Terra, água, fogo.

Retângulo – simboliza solidez, estabilidade, fortaleza, intelecto.

Triângulo – simboliza a Trindade. A trindade simboliza um processo de desenvolvimento que se desenrola no tempo. É um processo dinâmico que indica a total integração do corpo, mente e espírito

Labirinto – é o símbolo de confusão espiritual. O labirinto conduz o homem ao seu próprio centro interior.

Borboleta – é o símbolo de transformação. É forte símbolo de representação da evolução espiritual do homem, da capacidade de mudar.

 

O Significado das Cores

O uso das cores na mandala também tem um significado especial.

Vermelho – masculino, sensualidade, enraizamento, paixão, impulsividade

Laranja – energia, ambição, coragem

Amarelo – cor da inteligência, concentração

Verde – saúde, natureza, equilíbrio, esperança

Azul – paz, felicidade, alegria, tranquilidade

Violeta – cor da espíritualidade, transformação

Mandala da Purificação - Marcelo Dalla (releitura da mandala de Janosh)

Rosa – amor

Branco – é a reunião de todas as cores, paz, calma limpeza, pureza

Preto – ausência de cor, negação, não existência, seriedade, autoridade, medo, tristeza, luto, pecado, culpa, introversão.

Cinza – neutralidade

Ouro – sabedoria, clareza e vitalidade

Prata – habilidade extra-sensoriais, emoções de bem-estar

 

 

* um tipo de pintura originária do Tibete.

 

As mandalas usadas neste post são de:
Marcelo Dalla – http://www.mandallaartevisual.com/ e http://www.marcelodalla.com/
Janosh – http://www.janosh.com/

Referências:
http://www.reikiactivo.com/pt/meditacao/tec/mandalas
http://www.significados.com.br/mandala
http://www.espacomaya.com.br/mandalas

Print Friendly, PDF & Email
2017-03-18T20:49:31+00:0011 dezembro 2014|Categorias: Meditação e Relaxamento|Tags: , |

About the Author:

Olá, meu nome é Fernanda, mas me chamam de Nanda, Fê, Fer, etc.. fique à vontade! Tenho 48 anos, nasci e moro em São Paulo. Sou espiritualista e procuro retirar o melhor que cada religião tem a oferecer. Trabalho numa fraternidade espírita há muitos anos. E com o passar do tempo, as pessoas começaram a me procurar para conversarem, desabafar, falar sobre seus problemas. De alguma forma inspirava confiança nelas. Paralelamente fui me aperfeiçoando nas Terapias Holísticas. Minha mediunidade é a intuição. Minha mentora direta é Nahira e a cigana que me acompanha é Lia. Elas estão sempre por perto me orientando e ajudando quando preciso ouvir e aconselhar alguém. Muitas vezes eu mesma me surpreendo com as palavras que falo. Fora elas temos os mentores da Fraternidade que orientam nosso trabalho, pois independente de qualquer coisa, nosso maior desejo é que as pessoas realmente descubram a força que têm dentro de si mesmas.